Carregando...

11/10/2014

Criar a WBS de um projeto usando o Visio 2010.


No PMBOK, o termo "Estrutura Analitica de Projeto" (EAP) é chamado de Work Breakdown Structure (WBS). O WBS é um checklist que identifica todas as partes de um projeto e as tarefas associadas, ou seja, o WBS subdivide o trabalho do projeto em partes menores que podem ser gerenciadas com maior facilidade e, como tal, ele: Apresenta os produtos finais que serão entregues ao cliente, assim como os subprodutos intermediarios, fornece uma ilustração detalhada do escopo do projeto, dá origem ao cronograma e permite monitorar o progresso, mostra o detalhamento de custo de equipamento, mão-de-obra e materiais. Auxilia na montagem da equipe e distribuição do trabalho e facilita a identificação de riscos (MARTINS, 2007).

Com o objetivo de estruturar melhor o projeto em uma WBS,temos o WBS Modeler que é um add-in nativo do Visio 2010 que permite gerar e visualizar melhor as informações das tarefas. O WBS Modeler pode ser encontrado no endereço:


Existem três arquivos neste local ( Um manual, o arquivo para versão x86 - "32bits" e x64 - "64bits". Em seguida realize o download do Add-in e faça a sua instalação.Os passos são bem simples, execute o arquivo de instalação e vá em Avançar - "NEXT".



Escolha o local de instalação do programa. Geralmente o padrão é C:, porém outros locais podem ser utilizados neste processo.




Confirme a sua instalação.


Aguarde o processo de instalação ser concluído.


Após a conclusão do processo de instalação feche a janela, utilize o botão Fechar - "Close".



Abra o Microsoft Visio 2010 e localize a seção Add-ins.



Observe que é exibido a instalação do add-in WBS.




Agora, a próxima etapa é gerar a WBS do projeto.

20/09/2014

Desenvolver aplicativos para o Project Online e Project Server 2013



O desenvolvimento de software (DS) suporta grandes unidades de negócio. Além de apoiar diversos produtos, sistemas  e demandas ela atua com poder de decisão em cenários econômicos, públicos e privados. Sem dúvida alguma, a inovação oferecida pelo desenvolvimento de software deve estar mapeada pelo mercado corporativo. Somente com o desenvolvimento de aplicações é que muitas empresas conseguem impulsionar novos negócios e conquistar clientes.

Ao iniciar o desenvolvimento de um software, podemos optar por usar, ou não, um processo de desenvolvimento. Sua adoção permite definir passos e artefatos de documentação, bem como atribuir responsabilidades.Um processo abrange as atividades necessárias para compreender, modelar,desenvolver, testar,implantar e manter um produto de software (EVANDRO et al, 2014).

O Microsoft Project traz em sua estrutura vários recursos interessantes para o planejamento de cronograma. O que não pode ser atendido pelos comandos nativos da ferramenta, cabe a parte de desenvolvimento (soluções x profissionais) criar. O documento referência usado pelos desenvolvedores é o SDK (Software Development Kit). Ele fornece informações como limitação da ferramenta, acesso aos comandos, executa ações com base em parâmetros e oferece inúmeras oportunidades de customizar a ferramenta. Para mais detalhes sobre o SDK visite a página oficial da Microsoft, presente no endereço:


Outros canais utilizados podem ser localizados na página oficial MSDN. Ela foi criada com o objetivo de servir e oferecer locais de consulta, treinamentos, códigos prontos, fóruns, laboratórios e muito conteúdo.



Portanto, além de oferecer os primeiros trabalhos de desenvolvimento totalmente interativos. As principais ferramentas de apoio ao desenvolvimento de aplicações no Microsoft Project pode ser localizado rapidamente nesses locais. Eles fornecem uma excelente fonte de consulta para os mais variados tipos públicos e níveis de profissionais.

01/08/2014

Restauração arquivos corrompidos do MS-Project.



Uma atividade muito comum é criar cronogramas de atividade no MS-Project. Esses projetos para muitas empresas, podem significar um controle efetivo dos prazos e custos sobre um determinado investimento. Ele realmente pode significar um arquivo de alta importância, agora vamos supor que por um acaso do destino esse projeto sofra algum problema ou mesmo venha a corromper. E agora? Existem muitos fatores para isso, a estrutura do arquivo pode estar comprometida por algum recurso incompatível, formatações de outros programas podem não ser apropriadas, uma das versões do programa pode estar superior em atualizações a outra, importações vindas de outros softwares podem não oferecer suporte suficiente, a gravação do projeto pode ter sido realizada de maneira atrasada entre outras variáveis. 

O que fazer?

Para empresas que utilizam o Project Server para gerenciar seus projetos e portfólio. Essa ação pode ser realizada pelo administrador ou responsável pelo sistema. Ele pode restaurar arquivos ou mesmo base de dados para suprir essa necessidade e assim evitar problemas maiores como perda de informações.

Neste materiais oferecidos pela Microsoft é possível encontrar diversas informações sobre o modo de realizar o reparo desses arquivos no ambiente Project Server.

Project Server 2002 e 2003.


Project Server 2007


Project Server 2010



Project Server 2013



Para o MS-Project existe alguma opções que podem ser realizadas, por exemplo, salvar o arquivo em formato *.xml. Salvando o projeto neste formato é possível remover formatações incompatíveis ou não suportadas pela ferramenta. Outra ação com o XML é restaurar o arquivo ao formato original utilizado pelo MS-Project.

Outra ação que ainda também pode ser realizada é configurar o modo de agendamento automático de backup. A configuração está presente nas muitas versões do programa, o que pode facilitar bastante a restauração do arquivo.

No MS-Project 2003 o backup é feito seguindo este procedimento de configuração:


Ou buscar uma alternativa em alguma ferramenta de mercado, uma das mais famosas é o Project Fix Toolbox. Ela é capaz de restaurar com precisão arquivos do Microsoft corrompidos durante a sua utilização. Outra ferramenta bem comum é a Recovery tool box for Project.

Portanto, cabe agora decidir qual das muitas opções é capaz de atender as necessidades de restauração de arquivos do MS-Project. A definição de uma boa estratégia de backup, restauração eficiente em caso de perda ou corrompimento dos projetos do MS-Project é realmente importante para o bom andamento do trabalho e utilização do software.

   

22/07/2014

Project View Online Free



No final dos anos de 1990, vários distribuidores lançaram visualizadores gratuitos capazes de exibir e consultar os formatos mais populares de dados.(LONGLEY, 2011 et al).

Project View Online Free seguiu a tendência desses antigos programas e hoje é uma ferramenta online, gratuita e designada a exibição dos cronogramas do Microsoft Project no navegador Google Chrome. A grande vantagem dos visualizadores é que não há a necessidade de executar o programa em si, você pode simplesmente visualizar informação do arquivo. 

Com o Google Chrome aberto acesse o endereço:



Na caixa de pesquisa digite o texto "Project Viewer" sem as aspas, observe que o aplicativo será exibido na lista. Agora inicie o processo de adição do aplicativo no botão "+ Gratuito" do Google Chrome.



Confirme a operação na opção Adicionar.




Observe que o aplicativo é exibido na lista de apps do Google Chrome. Para acessar os seus recursos basta acioná-lo.



No primeiro momento a exibição é muito parecida com o Microsoft Project 2013, com guias superiores, modos de exibição, gráfico de Gantt, planilha de tarefas entre outras funcionalidades comuns do programas. Ele aceita formatos de outras versões do programa. Mais por padrão e os formatos mais comuns de arquivo *.mpp do MS-Project são o 2010 ou 2013. Sendo formada pelas guias Arquivo, Tarefas, Recursos, Relatórios, Projeto, Exibir, Time, Formato, Janela e Ajuda.



GUIA FILE - "ARQUIVO": É a opção mais indicada para manipulação de configurações do arquivo, salvamento, abertura e edição.

Nele você encontrará as opções:
  • Info
  • Open
  • Print
  • Share
  • Export
  • Edit
  • Close
  • Accounts
  • Options

INFO

A opção Informações traz os dados básicos das propriedades do projeto como as datas de início, data atual, data de término, data de status, tipo de agendamento, opções de calendário que geralmente é o padrão e a prioridade do projeto. Lembro que está prioridade é a mesma utilizada no MS-Project variando de 0 á 1000.



OPEN

A opção Abrir permite acesso aos locais do computador onde o arquivo foi salvo. Geralmente, o arquivo pode estar armazenado em um diretório virtual na nuvem ou no próprio computador pessoal.


Computer: permite abrir o arquivo *.mpp, *.xml do Microsoft Project a partir de um diretório do próprio computador, desktop ou laptop. Em ambiente Windows, os mais comuns são as unidades C,D,E, ou uma pasta como por exemplo, Meus Documentos.



URL:  É uma opção destinada a informar o endereço de algum local na internet para acessar um determinado arquivo. Em termos práticos ela é mais utilizada para acesso a locais de armazenamento.


SharePoint: o programa consolida a integração com a solução SharePoint em nuvem, que nada mais é que o SharePoint Online. Lembro que o SharePoint é um dos principais espaços de colaboração e compartilhamento de dados da Microsoft em cloud.



Project Server: o visualizador além da integração com o SharePoint Online também permite acesso ao ambiente de gestão de projetos com o Project Server. Para ambientes corporativos que possuem a solução de gerenciamento de projetos o visualizador é uma boa opção para exibir os projetos.



BOX: é um espaço na nuvem destinado ao armazenamento de arquivos (fotos, documentos, videos e etc). 


OneDrive: assim como o BOX, o OneDrive é um local destinado para armazenamento de arquivos na nuvem.



Dropbox: é um espaço também destinado ao armazenamento de arquivo.




Google Drive: também destinado ao armazenamento de arquivos, serviço disponibilizado pela própria Google.




Basecamp: objetivo dele também é o armazenamento e compartilhamento de arquivo em nuvem.



Sample Project: seu foco é criar um projeto de exemplo, desta forma ele poderá ser utilizado como referência para o desenvolvimento de um novo projeto.


PRINT

A opção Imprimir é a responsável pela definição, configuração e ajustes de impressão para o cronograma. Visualização de página, ajustes de margens e escolha do tipo de impressora são alguns itens disponíveis.



SHARE

A opção Compartilhar é a principal função que disponibiliza os arquivos de diversas maneiras. Compartilhar link por email, por PDF são algumas opções que podem ser utilizadas neste item. 



EXPORT

A opção Export permite utilizar o arquivo em outros formatos. As principais exportações disponíveis estão no formato *.mpp, *.xml,*.pdf, *.Excel, *.Imagem e *.PowerPoint. 



EDIT

A opção Edição permite que seja realizada pequena edições nas tarefas do projeto.




CLOSE

É a responsável por encerrar a utilização do visualizador no Google Chrome.


ACCOUNTS

Possibilita configurar as conta de integração com o SharePoint e Project Online.



OPTIONS

É a responsável pelas configurações do visualizador. Alguns dos itens são formato de moeda, de data, entre outros.




Uma visão geral sobre o visualizador é possível encontrar neste local:





Assim, se precisar ter mais detalhes sobre as demais configurações da ferramenta navegue por suas guias. Atenção especial para a guia Window que traz exibições para a parte de aparelho móveis e demais configurações de exibição. 



18/07/2014

Apresentações de Impacto com o Office Timeline


Sem dúvida alguma, a apresentação de um projeto a um conselho executivo pode causar uma certa dor de cabeça ao gerente de um projeto. Além do público alvo que se pretende alcançar, a explanação falada e os recursos utilizados podem fazer a diferença. 

Toda e qualquer apresentação deverá conter itens fundamentais como a introdução, preparação, o tema central e a conclusão.A fim de conquistar a atenção de qualquer pessoa que está assistindo sua apresentação é necessária uma boa introdução, logo a seguir, você expõe suas idéias, motivos e fatos na etapa de Preparação, e lança mão do tema central, no qual você expõe novas medidas, e possível solução de todo o problema, para fechar com chave de ouro na etapa de conclusão (RITA, 2008).

Em muitos casos, os impactos (positivos e negativos) obtidos durante uma apresentação são fatores determinantes para o sucesso de um projeto. Os recursos computacionais tem papel importante, visto que eles oferecem inúmeras opções e boas oportunidades tecnológicas na hora de gerar a exibição gráfica da informação de um plano de projeto.  O MS-Project 2013 oferece inúmeros recursos para mostrar o status de um projeto. Ele possui uma timeline nativa, o gráfico de Gantt, relatórios, exportação de dados e as visões que oferecem uma exibição rápida das atividades ao longo do tempo. Dependendo do que você pretende apresentar o Office Timeline entra como uma ferramenta adicional que pode ser utilizada na exibição visual de um plano do projeto. 

Antes de iniciar a instalação do Office Timeline, certifique-se que a estação que vai receber o software Office Timeline possua o Visual Studio 2010 Tools for Office Run Time instalada. Esse aplicativo pode baixado a partir do endereço:




Execute o pacote de instalação e aguarde a execução do processo.


Ao término o programa indicará que a instalação foi realizada com sucesso.



Será solicitado a reinicialização do sistema operacional. Execute o processo.




No site Office Timeline [1] você encontrará detalhes sobre o método de instalação, compatibilidade da versão com o pacote Office e informações sobre o tipo de licenciamento (gratuita ou licenciada).


Assim que o arquivo de instalação for baixado do site, execute o pacote de instalação. 




Será exibido o contrato de licenciamento. Lembre-se que ele pode ser utilizado de forma gratuita ou licenciada. Leia com atenção os termo e aceite os termos da licença.


Aguarde a conclusão do download dos arquivos.


Será exibido o assistente de instalação que o guiará durante todo o processo. Utilize o Avançar para prosseguir.


Na etapa seguinte aceite os termos de licença do Office Timeline. A versão utilizada neste tutorial é a free, ou seja, gratuita.


Selecione o local onde os arquivos de instalação serão inseridos. 



Aguarde o processo de instalação do programa.



Clique em Close para finalizar a instalação.



Será aberto uma mensagem de boas vindas no PowerPoint 2013. É possível navegar por este tutorial para conhecer os demais recursos do Office Timeline. Avance ao nível seguinte para escolher a forma de utilização (Licenciada ou Gratuita). 



 Utilize a seta da opção "Starting Using Free Edition" para confirmar a definição escolhida. 




O direcionamento seguinte é ir para o tutorial sobre os diferentes recursos, utilize o NEXT para conhecer as opções do Office Timeline. Caso não queira navegar pelas opções utilize o Fechar.



Na guia Office Timeline Free utilize o botão Novo. Escolha um dos modelos oferecidos pelo Office Timeline e vá em Finish.



Utilize o botão Task para inserir as atividades, o botão Milestones são as entregas o simbolo de "+" adiciona linhas de tarefa. Ao término utilize o botão Finish.



Resultado final é a divisão do plano de projeto na apresentação.



Em caso de dúvidas, utilize o botão Tutorial para conhecer os demais recursos do Office Timeline. Para migrar o programa da versão free para a licenciada utilize o botão Upgrade. 

Portanto, vale destacar que o ideal em muitos casos ainda é migrar as atividades do cronograma para um planilha Excel e com a versão licenciada do Office Timeline gerar a apresentação do projeto. Um ponto positivo do Office Timeline é a sua interface visual de alto impacto que traz grandes resultados e ajuda bastante na exposição dos assuntos ao longo da apresentação. Neste exemplo foi utilizado o método manual para mostrar os recursos da ferramenta e, que em nada impede você de utilizar a criatividade com o software para criar apresentações da maneira que achar melhor.

Espero que tenham gostado do tutorial e lembre-se que esta material é apenas um exemplo e, o verdadeiro valor do projeto está nas partes interessadas pelo seu sucesso.