Máquinas Virtuais do Project Server 2013





Uma abordagem alternativa para a camada de virtualização é a definição de uma máquina virtual de sistema. Aqui a máquina virtual oferece um ambiente de execução completo onde podem coexistir um sistema operacional e vários processos, possivelmente de diferentes usuários. Dessa forma, uma só plataforma de hardware pode executar múltiplos sistemas operacionais hóspedes, um em cada máquina virtual, simultaneamente. É esse tipo de abordagem que permite a consolidação de servidores (OLIVEIRA et al).

Existem duas formas básicas de implementação de máquinas virtuais de sistema ou hipervisores. Os hipervisores tipo I, ou nativos, são aqueles que executam diretamente sobre o hardware de uma máquina real e as máquinas virtuais são postas sobre ele.A função básica de um hipervisor nativo é compartilhar os recursos de hardware (processador, memória, meios de armazenamento e dispositivos de E/S) entre as diferentes máquinas virtuais de forma que cada uma delas tenha a ilusão de que esses recursos são privativos a ela (Goldenberg, 1973; IBM Corporation, 2005).

Neste sentido as máquinas virtuais para o Project Server 2013 são um importante item de avaliação e estudo da solução. Sabemos que não apenas clientes, mas também fornecedores buscam constantemente experimentar novos produtos e o ambiente virtualizado é um dos caminhos mais comuns de se obter esse objetivo. Entre as muitas ferramentas de gerenciamento de projetos presente no mercado um deles é o Microsoft Project Server. Bem, durante as minhas buscas por informações do MS-Project acabei descobrindo alguns locais que é possível encontrar máquinas virtuais prontas sobre a ferramenta para testar ou mesmo utilizar para demonstrações comerciais.

Vamos nos lembrar que esses locais estão distribuídos em ambientes: On-line e Off-line.

Demonstração on-line:


Demonstração off-line: (instalado localmente no seu computador)

Este material é apenas de demonstração e, não contempla imagens VHD. Meu objetivo com artigo e ter conseguido compartilhar esse importante material para ajudar a quem procura por mais informações sobre a ferramenta.

Referência: Blog MSDN

Até a próxima.



Nenhum comentário:

Postar um comentário